Follow by Email

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

A saga de Venina ...

Quando uma boa governança não é implantada o mal cresce, e engole o administrador!


Pois  é , Dilma ...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pois é ... pelo que diz o Governo parece que a iniciativa foi deles ! Dilma... te manca querida presidentA !....

... A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania mas exige também lealdade com os eleitores : com o povo que luta no dia-a-dia para construir a nossa Nação . Queremos ser respeitados pelas outras Nações... mas desse jeito , com mentiras, e campanhas de baixo nível fica bem difícil !Pelo que diz um dos líderes da oposição foi justamente o inverso ... como sempre o governo faz essa inversão para se justificar de malfeitos, e omissões pouco defensáveis ... como o fez durante a apuracão e julgamento dos mensalão  ! Dou a seguir a palavra à um dos líderes da oposição... Álvaro Dias , como segue :




Na verdade, no caso dessa devassa na Petrobras, e agora no Setor Elétrico, o governo tem procurado impedir o esclarecimento dos malfeitos !.  A ação tem sido levada avante pela iniciativa autônoma da PF e do MP ... que são independentes do Governo ! Eu estou indignado , e você ? Até mais! Mas não antes de dizer: Dilma sai já do palanque, e governa a Nação !!! Mas... com quem , não é ? Da Papuda não se pode governar ! Nem no regime semi aberto... bem que tentaram no caso do mensalão ... então como fica ? Tá ruim  
sim ... não há dúvida ... muito pouca credibilidade resta à essa turma ! Como recobra - la ... tá difícil , não tenho idéia  !Você tem ? ... me conta então !

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Da comparacão nasce a luz ...

... isso quando se trata de criaturas como nós . São Tomás de Aquino descreve a criação como um ato unilateral do Criador ... é o Fiat Lux ! A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania, e luz para discernir rumos e/ou em quem confiar .Vamos então comparar expoentes de nossos poderes Estatais . Duas mulheres ... dois perfis ... duas curvas de progresso democrático de dois poderes no Brasil : O Judiciário em Ascenção, e o Executivo indo para o brejo . Altivez ... foi o Aécio que nos trouxe esse qualificativo com que pretendia ornar nosso Executivo principalmente na política externa . Metade de nós não quis ... ?!!! ... preferiram ela :

Segundo sua biografia... levada ao nosso conhecimento durante a campanha eleitoral ... começou sua vida ativa em um núcleo sanguinário da resistência que tentava resolver os problemas Nacionais na marra . Mas reza a biografia, que foi poupada de atividade na linha de frente, por causa de sua visão deficiente em alto gráu . Sem óculos enxergava bulhufas ... assim poderia comprometer as ações , e até mesmo causar prejuízo ao grupo, atirando ... quem sabe por descuido ... em companheiros .Sua carreira seguiu, e ela ... sem óculos... nada via ao seu redor !Passou pela Casa Civil... chegou à Presidência, e se reelegeu ... sempre sem óculos !!! Nada viu ... mas ao seu redor como se roubou . Os problemas Nacionais se avolumaram sem solução satisfatória ... sem óculos nada viu /ou notou ... jura que tudo vai bem obrigado !!!!! E nós nos sentimos ferrados ...


Ainda temos, como brasileiros, motivo de orgulho, pois nosso STF, ápice do Poder Judiciário, tem se comportado com a Altivez que sonhamos para os demais poderes ... e com ele esse esteio de nossa magistratura que coloco como símbolo dela, e segundo termo  da comparação que busca a luz ... sem desfazer dos demais ministros e magistrados . Ela e o Min . Luiz Fuks são os únicos provenientes dos quadros  da magistratura brasileira de carreira ... ie ,  juizes de vocação , e concurso . A Min. Rosa Weber tem a altivez do tribunal,  e usa óculos ... e creio que os tem usado durante sua preciosa, e brilhante carreira , vejam sua postura :

Sempre vê as coisas ao seu redor ... decide com segurança, e competência ...teve uma vida até agora, de que pode se orgulhar ! Esperamos que para escolher o sucessor do Grande Min. Barbosa, a outra, use os óculos que lhe tiraram quando jovem, e escolha um juiz de carreira sem compromisso político, e acreditado junto aos seus pares ... boa sorte PresidentA !Até mais !
.



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Líder recusa acordo com governo “falido” e “corrupto”que os mal informados ...

... elegeram nessa disputa  de duvidosa legalidade dado aos malfeitos de que o governo se utilizou . A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania ... essa prerrogativa foi exercida em plenitude pelo Senador Aloysio Nunes Ferreira  , líder do PSDB no Senado, e candidato a vice na chapa do Aécio ... ambos caluniados pelo petralhas organizados pela dupla de má catadura Lula/ Falcão com a conivência clara da Dilma ... todos somos testemunhas disso ! Vejam o discurso do Aloysio no Senado e cuidem de notar sua repercussão ( destaque em vermelho ):

AloysioNunes





O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), subiu à tribuna da Casa na terça-feira (28) para fazer um duro discurso no qual denunciou violências que sofreu durante o processo eleitoral neste ano. O desabafo do senador também deixou claro qual será o tom da oposição do partido ao governo petista no segundo mandato de Dilma Rousseff.

Ferreira resumiu a série de ataques que passou a sofrer mesmo desde antes das eleições, nos quais a central de calúnias petistas na internet o teria mostrado como homofóbico, contrário à criação da Comissão da Verdade, à PEC do trabalho Escravo e a MP da reestruturação da carreira do policial federal. O mais grave, porém, ficou para o final.

O líder revelou em plenário que, dias antes da eleição, um parente o contatou por telefone para narrar que o senador estava sendo acusado nas redes do PT de ser traficante de drogas. Para Aloysio, o fato deflagrou o limite da falta de caráter dos adversários, adicionada às diversas calúnias destinadas ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao longo do processo eleitoral.

“Como é possível uma coisa dessas? Como é possível descer tão baixo na calúnia, na infâmia? Transformaram as redes sociais num esgoto fedorento para destruir adversários. Foi isso o que eles fizeram. E não diga a candidata Dilma que não sabia que isso estava acontecendo, porque todos perceberam o joguinho de pingue-pongue que foi feito entre as insinuações que ela fez nos debates da televisão e coro nas redes sociais”, condenou.

Para o senador, ao incentivar tais ações, o governo petista não tem “autoridade moral para pedir diálogo com ninguém”, em referência à sinalização da presidente de conversar com a oposição após ter sido reeleita. “Comigo, não. É um dialogo em que se estende uma mão e na outra tem um punhal para lhe cravar na barriga, lhe cravar nas costas”. “Não faço acordo, não quero ser sócio de um governo falido e nem ser cúmplice de um governo corrupto.”

Aloysio prometeu não dar trégua ao governo e prometeu fiscalizar todas as promessas feitas pela presidente. Além disso, sinalizou que negociações sobre uma eventual reforma política só poderão ir adiante após o esclarecimento de todas as denúncias de corrupção na Petrobras.

As revelações do líder tucano provocaram falas de solidariedade por parte dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Ana Amélia (PP-RS), Lúcia Vânia (PSDB-GO), Randolfe Rodrigues (PSol-AP), Vital do Rego (PMDB-PB), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), Casildo Maldaner (PMDB-SC), Humberto Costa (PT-PE) e Pedro Taques (PDT-MT).

*Do blog da liderança do PSDB no Senado

É incrível a falta de senso de oportunidade da criatura que elegemos para continuar a governar o Pais nos próximos quatro anos . Primeiro antes de reforma política, devemos acertar as contas com os malfeitores da Lava-Jato em curso na PF, na qual ela mesma é um dos delatados junto com seu futuro candidato para 2018 o Ex de má catadura... grande derrotado deste pleito .Cabe notar aqui que suas idades nessa época serão 70 anos para ela e 73 para ele ... ela deu o prego nessa campanha, e agora descansa na Bahia ... ele de tão cansado que ficou foi repousar na suite presidencial do Copacabana Palace gastando R$7000 por dia , pode! esse dinheiro terá vindo da bufunfa ? Fique o Amigo com a responsabilidade de responder a si mesmo , até mais ! Mas não antes de deixar outra pergunta :a redução para período menor da campanha eleitoral proposta pelo Dias Toffoli do STE tem algo a ver com isso ?

















































quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A análise mais lúcida que li sobre a eleição 2014 ...

... foi a do jornalista Elio Gaspari a quem peço vênia para comentar que o PT já está indo embora do poder político por aqui . Sua derrota em SP e alhures é um fato consumado ! Falta agora decidir que parte do PMDB vai continuar no poder junto com qual candidato .Sempre esquecido esse partido é em todas as recentes eleições o fiel da decisão . Os poucos votos que separam os dois candidatos pouco significam diante da possibilidade de  umas das partes "boa "ou "má "descarregar votos suficientes no que será o vencedor .O PMDB foi marcado pelo PT para definhar em seu proveito ... danou - se  ... falta apenas o tiro de misericórdia . Se o Aécio não pisar no abacate vence com a "parte boa "" ou ambas pois eles são muito unidos na barganha do pudeeeer !A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania assim... com a ressalva da minha pobre análise... publico a do jornalista que reputo genial . Com a palavra o jornalista Elio Gaspari :



O que vem por aí é um plebiscito

A teoria da pancadaria é curta para explicar o que parecem ser as oscilações do eleitorado veja no link : O que vem por aí é um plebiscito

Quando Marina Silva não conseguiu chegar ao segundo turno, atribuiu-se seu declínio à pancadaria que sofreu. Talvez nunca se saiba por que o balão esvaziou, mas, mesmo olhando-se para os golpes que levou, essa teoria é curta. Foi de sua equipe que partiu a plataforma da independência do Banco Central. Admita-se que a ideia pode ser boa. Ainda assim, ela foi exposta pela educadora Neca Setúbal, herdeira da família que controla o banco Itaú. Precisava? Se isso fosse pouco, dias depois, Roberto, irmão de Neca e presidente da casa bancária, disse que via “com naturalidade” uma possível eleição de Marina. Precisava? Marina falou em “atualizar” a legislação trabalhista, mas não detalhou seu projeto. Juntando-se gim e vermute, tem-se um Martíni. Juntando-se banqueiro com atualização das leis trabalhistas, produz-se agrotóxico. Precisava?

Uma campanha eleitoral em que se discutiram mais as pesquisas do que as plataformas esteve mais para videogame do que para escolha de um presidente da República, mas foi esse o curso que ela tomou. A comparação do resultado do primeiro turno com as estimativas das pesquisas ensinou o seguinte: os votos de Aécio Neves ficaram acima da expectativa máxima e os de Dilma, abaixo da expectativa mínima. Disso resulta que não só é temerário dizer quem está na frente, mas é arriscado afirmar que o vencedor será eleito por pequena margem.

Os eleitores prestam atenção em pesquisas, mas votam com o coração, a cabeça e o bolso. Se a noção demofóbica segundo a qual Dilma tem o voto dos pobres tivesse alguma base, a doutora estaria eleita. Contudo, olhando-se pelo retrovisor, nunca houve ricos suficientes nos Estados Unidos e na Inglaterra para eleger os conservadores Ronald Reagan e Margaret Thatcher. Como muita gente achava que o povo brasileiro não sabia votar, o país foi governado por cinco generais escolhidos sem qualquer participação popular. O último foi-se embora deixando uma inflação de 226% e uma dívida externa ( espetada) de US$ 180,2 bilhões.

Os candidatos conseguem votos pelo que dizem e pelo que fazem. Em 1994, Fernando Henrique Cardoso percebeu que ganhara a eleição quando uma mulher ergueu uma nota de um real durante um comício. Quatro anos depois, mesmo diante da ruína da fantasia do real que valia um dólar, ele foi reeleito porque os brasileiros preferiram continuar numa Mercedes que rateava a embarcar na motocicleta de Lula.

Nesta campanha, com exceção do debate da Record, os outros foram rasos. Em todos, os candidatos pareciam drones guiados pelo controle remoto dos marqueteiros, buscando clipes para os programas do horário gratuito. Sexta-feira, o debate da Globo terá tudo para ser educativo, pois nele o jogo do clipe será inútil.


A pancadaria que envolveu Dilma Rousseff e Aécio Neves roncou dos dois lados. Ambos sabiam que esqueletos tinham nos armários. As baixarias não serão suficientes para explicar o resultado que sairá das urnas. Muito menos as teorias destinadas a desqualificar os votos de quem vier a prevalecer. O que vem por aí é um plebiscito para decidir se o PT deve continuar no governo ou ir-se embora.

De alguma forma o seu voto decidirá , boa sorte !   
















terça-feira, 21 de outubro de 2014

Um grande entre nós ,e internacionalmente reconhecido, FHC, precisa se defender ...

... dos ataques boçais do PT, e do seu marketeiro amoral, que no seu trabalho torce os fatos sem respeitar reputações - só a dele estranhamente permanece intocada! A liberdade exige o exercício ativo, e pleno da cidadania... e FHC é um campeão . O jornal O Globo deu - lhe um pequeno, e pouco valioso espaço, para se defender das insinuações torpes do petismo alucinado face à possibilidade concreta de perder mais poder ainda do que já perdeu no primeiro turno dessas eleições de 2014 . FHC ,.dou- lhe a seguir a palavra nesse blog para que divulgue sua defesa publicada no jornal :


FHC contesta escândalos em seu governo


Em carta ao GLOBO, ex-presidente comenta coluna de Elio Gaspari: veja no link : TODOS SOLTOS,TODOS SOLTOS ATÉ HOJE

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso enviou ao GLOBO uma carta em que pede espaço para esclarecer alguns pontos da coluna de Elio Gaspari publicada na edição do último domingo do jornal, sobre escândalos ligados ao PSDB em seu governo e em outros do partido, citados pela presidente Dilma Rousseff em debate com Aécio Neves. Confira a íntegra da mensagem:
“Senhor redator, a propósito do esclarecedor artigo de Elio Gaspari “Todos soltos”, que começa a desfazer o slogan de escândalos do PSDB, desejo esclarecer:
a. Quanto ao caso SIVAN, não só que a contratação da Raytheon se deu no governo Itamar, como que ao governo nunca foi atribuído haver participado de malfeitos. A ‘prensa’ para que o processo andasse se referia à aprovação do mesmo pelo Senado, posto que o relator do caso demorava em se pronunciar. Houve inquérito, o servidor mostrou inocência (havia sido afastado das funções por mim) e, posteriormente, foi justamente nomeado embaixador na Colômbia pelo presidente Lula.
b. A “pasta rosa”, como dito no artigo, refere-se a supostos recursos de campanha destinados, antes de meu governo, a candidatos parlamentares de vários partidos; o inquérito, no caso, competia à Justiça Eleitoral, e a legislação nas eleições até1994 era diferente da atual, não sendo fácil, de serem verdadeiras as suposições, tipificar os atos como crimes eleitorais.
c. Quanto à alegada compra de votos para a reeleição, além de os acusados não serem do PSDB e terem sido objeto de inquérito no Congresso que os levou à renúncia, quanto à insinuação vaga de que teria havido envolvimento de um ministro no processo de suborno, o ministro aludido foi espontaneamente à Comissão de Justiça da Câmara e rechaçou as aleivosias. Nunca houve acusação formal ao ministro, que eu saiba.
d. No que se refere ao chamado “mensalão mineiro”, ainda sub judice, minha opinião, independentemente de endossar as acusações, foi desde o início que deveria haver apuração e julgamento. Diga-se que quando surgiu o caso eu não era mais presidente.
f. Por fim, não existe um “cartel do PSDB” de São Paulo na compra dos trens ou do metrô. Segundo o relatório técnico do Cade há acusação a empresas que formaram cartel para operar tanto em obras federais como estaduais. Provavelmente houve suborno de funcionários desses dois níveis de governo, mas não há acusação a partidos.
Ficarei grato se esta carta for publicada para assim complementar as informações do jornalista Elio Gaspari”.

O marketeiro se gaba de agir excitando o imaginário do povo ... vocês o desculpam ? ... acho que nós ,e nosso Pais, não o merecemos ... até mais !

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

E'qualidade de um bom Presidente prudência e sensibilidade ...

... qualidades que faltaram à nossa Presidente Dilma em sua desastrada Mensagem na abertura dos trabalhos na ONU .A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania... mas não admite intervenções desastradas como essa .As Nações ameaçadas, e as famílias em risco, devem ter o direito de se defender ... com ampla liberdade de escolher os meios ... seus conselhos vieram fora de moldura . Para dar uma ideia da periculosidade desses terroristas publico um artigo onde se mostra que eles são perigosos até no dia- a- dia dos cidadãos comuns de uma Nação que se torne objeto de sua intervenção para recrutamento de soldados, e mulheres para produzir soldados .Com a palavra Helena Celestino :

Turistas da JIHAD 

Uma carteira de identidade, a mochila com duas calças, dois suéteres e uma passagem de avião comprada por € 79, algo como R$ 270. Partem de Marselha para a Síria como se fossem passar um fim de semana em Londres, roteiro de viagem recebido pela internet. Quatro horas de voo até Istambul, outro avião até Hatay, Sul da Turquia, onde se concentram candidatos a jihadistas do Estado Islâmico. Para Ibrahim, Khader e Rached, 24 a 26 anos, era uma aventura humanitária, salvar o povo sírio do ditador Assad e construir o califado muçulmano. Sabiam do perigo, podiam morrer, mas seriam mártires e tudo teria valido a pena. Só que não. Passaram 18 meses num cotidiano nada heróico e desde fevereiro estão presos na França. Os três fazem parte de uma nova tribo com trajetórias de vida só agora parcialmente conhecidas: segundo cifras oficiais, são pouco mais de mil franceses — 60 mulheres — ligados à jihad, dos quais 580 combatem em Síria e Iraque, 189 já voltaram e 36 morreram.
A história desses jovens jihadistas é o novo fantasma a assombrar a Europa. Tudo é recente, eles ainda começam a deixar de ser estatística para ter nome, família e cara. O percurso de Ibrahim, Khader e Rached, os três franceses criados em Cannes, foi contado no “Le Monde” segunda-feira, e a capa da revista “Nouvelle Observateur” traz o depoimento de Léa, uma menina de 15 anos detida no momento em que embarcava para a Síria. Ontem, no Reino Unido, o pai de uma londrina de 17 anos — Samya Diriie — contava que a filha sumiu de casa no 24 de setembro, certamente em direção à Síria. “Eu imploro, volte”, pedia ao vivo na televisão.
Na França já existe um Centro de Prevenção contra as Derivas Sectárias ligadas ao Islã, instituição que produziu o primeiro vídeo — “Ils te diront”, exibido no site Dailymotion — com depoimentos de parentes desses viajantes da jihad, transformados em peça da campanha de prevenção lançada pelo Ministério do Interior.
“Fui fazer trabalho humanitário”, disse Khader no interrogatório a policiais, convencidos de que ele jamais passou por uma ONG. A ferocidade dos militantes do Estado Islâmico não combina com a ingenuidade e a exaltação de europeus diante da expectativa de aderir à jihad e, assim, dar um sentido à vida. A motivação das mulheres é ainda mais difícil de assimilar: tratadas como escravas no califado, mesmo assim viajam com a intenção de procriar para garantir uma nova geração de combatentes.
No depoimento à “Nouvelle Observateur”, Léa desmonta todos os clichês sobre os aprendizes de jihadista. Criada numa família francesa, classe média alta e não religiosa, a adolescente foi presa em setembro, depois de meses de conversas grampeadas com esta figura nova na rede, os recrutadores do EI. O contato teria começado quando Léa postou no Facebook que estava mal, queria virar enfermeira para ser perdoada pelas besteiras feitas. Repertoriada como alvo fácil, passou a receber propostas para ajudar na Síria: foi submersa por vídeos e mensagens, indicações para a viagem, ofertas de documentos falsos, dinheiro e contatos. “Disseram que eu precisava ir primeiro à Turquia, casar e ficar grávida”, conta a menina.
Parece ficção mal roteirizada. Os pais de Léa descobriram o plano de viagem no computador da adolescente quando ela já estava a caminho do aeroporto, com passaporte e mochila. Foi colocada sob a custódia de um juiz de menores, mas os contatos continuaram e, segundo seu depoimento, ela faria parte de um atentado na França. “Não sei se teria coragem, no início queria fazer o bem, no fim estava só com raiva”, diz.
A polícia agiu antes. Léa está presa. Khader e Ibrahim também: feridos, assustados com decapitações e assassinatos em série, decidiram voltar. Um foi detido na Itália, e o outro não passou da Grécia, onde os policiais encontraram no seu bolso um pendrive com instruções para fazer bombas artesanais em homenagem a Alá. O terceiro amigo de Cannes, num telefonema, perguntou à família: “São três anos para os que vão às terras da jihad e voltam?”
Desde o início de setembro, a França votou lei para impedir a viagem de candidatos à jihad, bloquear sites e combater o “terrorismo individual”. Em Paris, seguranças em museus e grandes lojas voltaram a abrir bolsas, mas o clima não é de medo como na época dos atentados dos anos 90. Medidas semelhantes tomaram Alemanha e Reino Unido, só a Dinamarca trata como problema social estes europeus “desviantes”: recebem ajuda psicológica e participam de programas de reinserção ao mundo do trabalho, ações que criam polêmica entre a população.

No front, os ataques aliados não têm impedido o avanço do Estado Islâmico, provam os combates de ontem na fronteira da Turquia. Na Europa, ainda é cedo para avaliar a eficiência das medidas tomadas, mas o sentimento de desconforto de filhos dos imigrantes cresce há anos, acrescido agora do aumento da desigualdade. Não são sinais de paz num mundo conflagrado.
Num Pais que sofre com o tráfico de pessoas ainda não vencido pelo governo ... nem sei se esta sendo combatido com eficácia ... penso que uma Presidente de passado guerrilheiro mostrar simpatia com eles, é bem nocivo  . O que vocês acham ? Até mais !

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

FHC com sua lucidez de sempre , analisa o momento que vivemos ...

... com objetividade própria do cientista que é .A liberdade exige o exercício ativo, e pleno da cidadania ... por exerce - la com coragem , e valor dou -lhe a palavra neste meu modesto blog que fica muito honrado em faze -lo . Com a palavra o grande brasileiro :









FERNANDO HENRIQUE CARDOSO - O Estado de S.Paulo


Poucas vezes o refrão de estarmos numa encruzilhada terá sido tão verdadeiro. Neste domingo os eleitores carregam para a votação o peso de uma responsabilidade histórica. E o mais grave é que, dadas as condições do debate eleitoral e as formas prevalecentes de manipulação da opinião pública, boa parte do eleitorado nem atina qual seja a bifurcação diante da qual o País está.


Numa das mais mistificadoras campanhas dos últimos tempos, a máquina publicitária e corruptora do PT e aliados espalhou boatos de que Aécio Neves acabaria com os programas sociais (em grande parte criados pelo próprio PSDB!) e Marina Silva seria a expressão dos interesses dos banqueiros, tendo nas mãos, com a independência do Banco Central, a bomba atômica para devastar os interesses populares. Por mais ridículas, falsas e primárias que sejam as imagens criadas (também eram simplificadoras as imagens do regime nazista ou do stalinista para definir os "inimigos"), elas fizeram estragos no campo opositor.


A guerra de acusações descabidas escondeu o tempo todo o que a candidata à reeleição deixou claro nos últimos dias: suas distorções ideológicas. Fugindo aos scripts dos marqueteiros, que a pintam como uma risonha e bonachona mãe de família, e do PAC, a presidenta vem reafirmando arrogantemente que tudo o que fez foi certo; se algo deu errado, foi, como diria Leonel Brizola, por conta das "perdas internacionais". Mais ainda, disse com convicção espantosa ser melhor dialogar com os degoladores de cabeças inocentes do que fazer-lhes a guerra, coisa que só os "bárbaros" ocidentais pensam ser necessária.


E o que é isso: socialismo? Populismo? Não, capitalismo de Estado, sob controle de um partido (ou do chefe do Estado). Um governo regulamentador, soberbo diante da sociedade, descrente do papel da opinião pública ("não é função da imprensa investigar", outra pérola dita recentemente por Dilma), com apetite para cooptar o que seja necessário, desde empresários "campeões nacionais" até partidos sedentos de um lugar no coração do governo. Algo parecido com o que o lema do velho PRI mexicano expressava: fora do orçamento, não há salvação; nem para as empresas, nem para os partidos, nem para os sindicatos, para ninguém. Crony capitalism, dizem os americanos. Capitalismo para a companheirada, diríamos nós.


E sempre com certo ar de grandeza, herdado do antecessor: nunca antes como agora. Para provar os acertos, vale tudo: fazer citações sem respeito ao contexto, escamotear as contas públicas ou até mesmo, para se justificar, dizer: "Nunca ninguém puniu tanto os corruptos como este governo!". Como se as instituições de Estado (Polícia Federal, Ministério Público, tribunais, etc.) fossem mera extensão dos governantes.


Criou-se um clima de ilusão e embuste usando uma retórica baseada no exagero e na propaganda. Será isso democracia? Estamos, pouco a pouco, apesar de mantidas as formas democráticas, afastando-nos de seu real significado. Como em alguns outros países da América Latina. Com jeitinho brasileiro, mas com iguais consequências perversas. O modo de governar (democraticamente ou não) é tão importante para mostrar as diferenças entre os partidos quanto as divergências de orientação nas políticas econômicas ou sociais.


Por mais que a propaganda petista mistifique, as políticas sociais têm o rumo definido desde a Constituição de 1988. Executadas com maior ou menor perícia por parte de quem governa, com maior ou menor disponibilidade de recursos, o caminho dessas políticas está traçado: mais e melhor educação, mais e melhor saúde, mais e melhor amparo a quem necessita (bolsas, aposentadorias, etc.). Já a política econômica perdeu o rumo e destrói pouco a pouco as bases institucionais que permitiram consolidar a estabilidade e favorecer o crescimento da economia.


No conjunto de sua obra, o governo atual rompeu o equilíbrio alcançado entre Estado, mercado e sociedade e dá passos na direção de um modelo à Ernesto Geisel. Tal modelo é incompatível com a democracia e com a economia moderna. Não poderão sobreviver os três ao mesmo tempo.


É esse o fantasma que nos ronda. Reeleita a candidata, a assombração vira ameaça real. Ameaça à economia e ao regime político, pelo menos quanto ao modo de entender o que seja democracia. Não é preciso que nos ensinem que democracia requer inclusão social e alargamento da participação política. Essa foi a luta do meu governo, desde o primeiro dia, em condições muito mais adversas. É este governo que necessita aprender que a inclusão e a participação verdadeiramente democráticas requerem defesa vigilante das liberdades fundamentais (especialmente de imprensa), autonomia da sociedade civil, separação entre partido, governo e Estado. Como o governo mostra dificuldade em aprender, só há um caminho: votar na oposição.


Mas em qual oposição? Com o devido respeito às demais forças oposicionistas, que deverão estar juntas conosco no segundo turno, há um candidato e um partido que já demonstraram na prática que obedecem aos valores da democracia, da inclusão social e da modernização do País. Já mostraram também que sabem governar. O PSDB e seus aliados lançaram as bases sociais e econômicas do Brasil contemporâneo. Aécio é a expressão deste Brasil. Governando Minas Gerais, fez seu Estado avançar (o Estado tem hoje o melhor Ideb do País no ensino fundamental) e marcou a sua administração por inovações na forma de estabelecer e cobrar resultados. Não foi o único governador a se destacar no período recente, mas esteve sempre entre os melhores.


Meu voto, portanto, será dado a Aécio. Não só por ele, mas pelo que ele representa, como uma saída para a encruzilhada em que nos encontramos.


SOCIÓLOGO, FOI PRESIDENTE


DA REPÚBLICA





Com nosso agradecimento ao Amigo --
Pe. Pedro Magalhães Guimarães Ferreira S.J.
Presidente da Mantenedora da PUC-Rio
Presidente da Fundação Pe. Leonel Franca


Professor Emérito (Titular) da PUC-Rio


Vamos agora aguardar as mesquinharias com que a marketagem do lulopetismo vai agredir o candidato em quem vamos votar ! Até mais !

sábado, 4 de outubro de 2014

É verdade que o TSE PODE CONTRIBUIR ... E MUITO ... para aperfeiçoar campanhas ...

... e ainda mais para atualizar nosso modelo de processo eleitoral !A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania, em atendimento à esse direito que chega a se constituir em obrigação vários colunistas formadores eméritos de opinião foram unânimes em tecer críticas ao modelo atual e mais ao de gerência da política Nacional . Tomo carona no artigo de O Globo que inspirou o título e cujo link ofereço :TSE pode contribuir para aperfeiçoar campanhas  . Concordo em que as idéias de reforma propostas pelo ministro são excelentes ... mas acrescento uma que julgo fundamental para assegurar que o processo eleitoral cumpra sua finalidade de constituir um governo estável e forte ...ie com base na vontade, e aprovação popular - VERDADEIRAMENTE LEGITIMADO PELO VOTO DOS ELEITORES '':Assim como os cidadãos tem direito ao voto devem também ter direito ao veto'' . Esse veto seria acrescido à folha de votação uma vez aprovado pelo STF em resposta à pedidos da cidadania e/ou seus representantes . Os candidatos que usassem de malfeitos para burlar o eleitorado e/ou lograr vantagem indevida em relação aos concorrentes poderiam ser agraciados com votos negativos dos eleitores conferidos no ato do sufrágio ... ie , o eleitor votaria em seus candidatos e vetaria, os faltosos se assim entendesse . Fui a favor do voto facultativo mas , reconheço que existem argumentos fortes contra ...assim parti para essa forma de dar ao eleitorado oportunidade de moralizar a processo eleitoral punindo os faltosos . Bem , é claro que será preciso regulamentar com bastante competência esse direito ... mas acho que ele é fundamental, e urgente ! Deixar o processo ao talante dos marketeiros que o transformam em circo com verdadeiro escárnio aos eleitores sinceros não é razoável ... sequer justo ! Reforçando os argumentos em favor de uma ação enérgica para melhorar profundamente esse processo eleitoral faco referencia ao  artigo publicado no mesmo jornal pelo Senador Cristóvam Buarque mostrando com muita clareza como esse processo prejudica a vida nacional atingindo nosso Sistema Político -Administrativo com o câncer da corrupção multiforme ! Vejam no link : Corrupção eleitoral    Esse excelente político que já foi candidato à presidência nos leva à consideração de que o Sistema Parlamentarista talvez fosse melhor para o Pais possibilitando que pessoas como ele possam ter chance de ocupar o cargo de proa na administração federal ... porque não ? !!
Haveria uma vantagem adicional : poderíamos eleger candidatos com estatura de Estadistas, e com qualidades de administradores não tão desenvolvidas, para Presidente com funções mais de Estadista, e para primeiro ministro os que fossem grandes administradores pelo Congresso ! cogitei disso ao ler  a opinião do Dobbin publicada na página dos leitores no O Globo, que transcrevo :

                             

Na minha opinião é difícil combinar as duas funções no mesmo candidato ... são escaços os cidadãos que os possuem, e no caso não tem apelo eleitoral e quase sempre trânsito na classe política para atuar no primeiro plano da administração do Estado . Desde o advento da Constituição Cidadã temos esse problema que ainda não encontrou solução . Eramos desde a colonização uma Nação de feição Aristocrática e quisemos evoluir para uma democracia popular .E 'no entanto necessário ajustar de forma equilibrada o diálogo entre Capital e trabalho ie ... em outras palavras menos precisas mas de maior lucides : aristocracia e cidadania - creio que nosso povo entre os dois balança ... sua alma é de aristocrata/ súdito, e pretensão política de cidadão  . Quanto a mim voto no Aécio que pertence ao Partido que melhor trata dessa dialética entre uma e outra tendência do eleitor e pode conduzir nos com mais segurança rumo ao amadurecimento nossa jovem democracia de apenas 29 anos de existência contínua , até mais e bom discernimento quanto ao seu voto amanhã !



sexta-feira, 26 de setembro de 2014

É no que deu colocar uma ex guerrilheira ...

... no poder  ! Sinalizamos que estamos afinados com seus propósitos ... quando não é verdade ! Cerca de 60% do eleitorado a rejeitou na eleição passada . Mas seu padrinho o cretino do Ex a colocou lá sabe - se como ... gracas à permissividade das autoridades eleitorais, e das leis da época ... que evoluíram , e bastante ! Não podemos esquecer a colaboração dos bufunfeiros do PMDB ... é claro , mas isso fica sempre esquecido , talvez por conta dos  ''bons '' que lá existem ... com muitos dos quais a Marina espera governar ... !? A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania... um Amigo meu, e companheiro de comunhão dominical , o Alte Paulo Frederico Soriano Dobbin ,  exerceu nessa sexta feira 26/09/2014 através do jornal O Globo, na página dos leitores, essa sua sua prerrogativa de cidadão ! Para que fique mais ampla sua colaboração ao esforço de mudar para melhor nosso Pais dou - lhe a palavra :
Escreve o Dobbin


                                                                                                                                                          
Na verdade nunca entendi direito esse anseio de muitos por assento permanente no Conselho de Segurança da ONU . Pensava que era coisa do PT para entrar na bagunça internacional ... mas agora vejo que pessoas sérias pretendem o mesmo ...!!!!  Acho que para fazer contrapeso de serenidade melhor seria dar esse assento ao Vaticano ... que poderia até indicar representante de Nação com população predominantemente Cristã Católica.Mas um Estado laico que pode eleger uma ex - guerrilheira para presidi-lo ou pior ... não entendo ser razoável ! Outro motivo ...não alcancei  , lamento !Os que atualmente lá estão fazem jus ao assento pelo poder militar de que são portadores ... especialmente Nuclear ... bom , o vice da Marina tem como presidente do seu partido um político que defende a nuclearização do Pais - quer construir uma bomba nuclear !!!! 
Não quero ser injusto com a Dilma mas sua atitude me parece compatível com um coração guerrilheiro solidário com os Jihardistas .. e não. com um coração Cristão seguidor do Senhor em cujas mãos  colocaria as vidas que estão sendo ceifadas cruelmente ! O Papa João Paulo II a propósito de atitude anterior do Presidente Americano disse algo assim : '' Faça -o em nome do seu Povo , não em nome de Deus '' A frente que se formou contra esses desatinados visa se defender pois estão bem ao seu alcance e /ou na sua mira ... eles teriam o direito de se defender ... acho que não estão, pelo menos a princípio, querendo resolver o imbróglio ... o que vcs acham ?
Quanto à Dilma e suas inclinações... para ajudar, mas sem insinuar coisa alguma..., publico a foto bem significativa : 





ou preferem Ela :


Eu fico com o Aécio, e sua proposta de política externa independente e altiva ... até mais ! 







quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Por isso não embarco no socialismo ...

...  : sem concorrência o negócio emperra !A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania ... que beleza essa campanha ... tirando o circense, que aparece quase como um mal necessário, sobra o que vale : discutir o que importa para o Pais com sinceridade e amor  . Na minha opinião já podemos ver em pauta o efeito Marina Silva que ajuda o Aécio, e dá mais consistência à campanha ... mas falta muito ainda ! Ambos já atuaram no Senado Federal  e na Câmara lugares onde ainda se discute o que importa para o Pais . Pegaram o cacoete ... que bom tê- los na campanha ! A Dilma é muito fraca ... parece que se atrela ao infeliz manual do PT , totalmente obsoleto ... não parece ter visão de futuro ! mas vamos ao que me animou ... como disse em publicação anterior nada se conseguirá se não resolvermos nossa matriz energética ! Bingo ela não só entrou em pauta. como a Dilma tirou da cartola  uma Usina  quase pronta ! Estava parada com sua construção estagnada em uma economia em estagflação com carência de energia !!!! Eta Gerentona ! Aproveito para advertir que Usinas Hidroelétricas fornecem o Kwh  mais em conta se forem implantadas através de investimentos corretos ... se não : não mesmo ! Bom, parar a costrucão é ruim ... mas pior é joga-la fora ! Fica evidente a falta de visão, e planejamento desse finado governo petista  ... de sexualidade diferenciada eles entendem ... mas do que importa nem desconfiam . Segue foto da usina que saiu da cartola do Governo  :

Usina Hidroelétrica  de Santo Antônio  veja em : http://folha.com/no1510037



Vamos debater o Brasil e não ficar com espetáculo circense a cada debate ! Até mais !








  

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Para que essa eleição não se torne uma brincadeira de ...

... cabra cega , é imperioso que a nova personagem introduzida pelo infortúnio do seu companheiro de chapa, mostre a carinha em diversos aspectos controvertidos da coligação que agora lidera .A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania assim devemos aceita- la com maturidade . Mas ela nos deve clareza nas suas diretrizes, pois mesclando suas orientações ... enquanto política atuando no cenário nacional  notadamente no Senado Federal , com as da coligação que armou com o saudoso Eduardo ... ficamos sem saber para onde vamos ! Apenas nós  ? ... não , vejam o que diz o Elio Gaspari no trecho destacado do artigo transcrito de O Globo :
















Trecho destacado do artigo :

"Até agora, o programa de
sua chapa foi ralo e confuso. Fala
em “eixos programáticos”, “brasileiros
socialistas e sustentatabilistas”,
“borda de desfavorecidos” , “democracia
de alta intensidade”, em “ampliar                            
a dimensão dos controle expost
frente à primazia do controles
ex-ante”. Propõe plebiscitos e “um
novo Estado”. Isso pode dar em
qualquer coisa."

É verdade ! ... nossas campanhas eleitorais costumam a ser puramente disputa de poder político e mais nada que justifique perante o eleitorado seu auto custo . Como destaquei em publicação anterior penso que nesta disputa eleitoral dado ao que vem acontecendo no mundo e aqui , é extremamente importante discutirmos o  "para onde vamos" . Com meus quase 80 anos já dei dois mergulhos no desconhecido, e em ambos quebramos a cara ... para mim é o suficiente... não sei se para os mais jovens a aventura é fascinante - eu certamente não recomendo ... sem maiores explicações (convincentes) do rumo que tomaremos , fico com o Aécio , e seu grupo político... que já conhecemos bem . Até mais ... e juízo aos jovens é o que desejo de coração !  
Mas não sem antes esclarecer um pouco o meu temor . Amenina lá em cima vai ter que decidir  entre outra coisas importantes , qual o futuro formato de nossa matriz energética ... ou deixar para lá o que seria um desastre ao meu modo de ver as coisas do nosso país . Vejam o que sobre o assunto... que já classifiquei em postagem anterior como urgente , pois não se resolve de uma hora para outra, e ocupa um lugar chave no caminho crítico do nosso desenvolvimento, que sustentará tudo mais ... o Agostinho Vieira : 






Economia
Verde

19 milhões
Foram os votos que Marina Silva teve na última eleição.
Agora, as pesquisas indicam que ela pode chegar mais
longe. É hora de apresentar propostas claras e mostrar
como fazer e quanto custará para que o Brasil siga o
caminho do desenvolvimento sustentável.

A responsabilidade de Marina

Pelo menos dois benefícios, ambos
relevantes, a candidatura de Marina Silva
traz para a campanha presidencial. O
primeiro, imediato. O pleito ficou menos
monótono, ganhou bastante em emoção. A
segunda vantagem é que alguns temas, que
andavam convenientemente esquecidos,
como mobilidade urbana, clima,
biodiversidade, lixo, energias renováveis,
água e saneamento voltarão para a pauta.

Mas existe uma diferença importante entre a
Marina de 2010 e a de 2014. A que subiu no
palanque há quatro anos não tinha grandes
pretensões. Mesmo assim, mobilizou o eleitorado jovem,
urbano e surpreendeu o país com 19 milhões de
votos. A de hoje, segundo as pesquisas, não é mais
uma aposta, uma tentativa qualquer. Impulsionada
pelos erros do governo, pela falta de carisma da oposição
e pela comoção causada pela morte de Eduardo
Campos, a senadora do Acre passa a ter chances
reais de assumir o posto mais importante do país.
E essa posição, alguém já disse, separa os homens
dos meninos. Será uma pena e uma perda de tempo
se Marina passar pela eleição balançando a bandeira
da sustentabilidade como se estivesse em um comício.
O momento exige que a candidata mostre claramente
o que pretende fazer. Diga quanto vai custar
investir nas alternativas A ou B e como financiará as
propostas. Além, é claro, de apresentar o modelo de
governança que usará para alcançar tais objetivos. O
que inclui muita negociação, inclusive no Congresso.
Existe uma tendência nas pessoas a simplificar a
vida e as discussões. É muito mais fácil classificar o
candidato A como verde, o B como marrom e o C como
cinza, do que entender exatamente o que eles
pensam. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira,
já disse mais de uma vez que quando deixar o
governo escreverá um livro com o título “Cinquenta
tons de verde”, falando sobre as diversas correntes
que dividem o chamado setor ambiental no Brasil.
Isso fica claro, por exemplo, quando se aborda a
questão da matriz energética brasileira. Devemos ou
não continuar construindo hidrelétricas na Amazônia?
Se sim, elas seguiriam o modelo fio d’água, com
pequenos lagos, ou voltariam a ter grandes reservatórios?
O primeiro preserva mais a floresta, mas garante
menos energia. Sem a energia hídrica, é preciso
apelar para as poluentes e ineficientes usinas termoelétricas.
Também há quem defenda que não se toque
mais na floresta e que o país volte a investir pesadamente
em energia nuclear.
Ou seja, não tem nada de simples e nem de óbvio.
Não existe resposta certa. Todas apresentam vantagens
e desvantagens. É preciso fazer conta, pesar as
consequências para o presente e para o futuro. Há
muito a sustentabilidade deixou de ser coisa de ecochato.
O aquecimento global e os evidentes limites
do planeta acabaram com essa bobagem. Não dá
mais para falar sobre o futuro do Brasil sem considerar
as mudanças climáticas e todos os seus efeitos.
Seria ou será uma enorme irresponsabilidade.
E não são apenas os danos ao meio ambiente. Trata-
se também de uma questão econômica. Quanto
custará explorar o pré-sal se o mundo resolver taxar
as emissões de CO2? Mas é, principalmente, um problema
social. Pois serão os pobres da Baixada e do
sertão nordestino os mais afetados pelas cheias e pelas
secas. Ah, mas se isso acontecer será só em 2050.
Não é verdade. Esse é um problema de hoje, que precisa
ser enfrentando pelos eleitos de outubro.
Assim como é preciso acelerar a universalização do
saneamento no país. Nossa maior vergonha. A meta
de 2030 é imoral e antiética. Resolver a coleta e o tratamento
adequado dos esgotos ajudará a solucionar
o problema da água, que aflige enormemente a população
do Rio, de São Paulo e de Minas. Antes, a falta
d’água era coisa de rincão no Nordeste, agora ela
bate nas portas dos Jardins e do Leblon.
Outro tema que não pode esperar mais quatro anos
é o lixo. A Política Nacional de Resíduos Sólidos é
boa, mas não está sendo implantada como deveria.
Falamos de lixões, assunto do século passado. Deveríamos
estar tratando de aproveitamento energético
dos resíduos, reciclagem e compostagem.
O mundo caminha para uma economia de baixo
carbono. Não porque é politicamente correto, mas
porque não há alternativa. Podemos encarar o fato
como ameaça ou oportunidade. Só não há mais tempo
e espaço para fingir que nada acontece. Estará nas
mãos de Dilma, Aécio ou Marina liderar esse processo.
A história e o acaso os puseram nesta situação. l
Pelo menos dois benefícios, ambos
relevantes, a candidatura de Marina Silva
traz para a campanha presidencial. O
primeiro, imediato. O pleito ficou menos
monótono, ganhou bastante em emoção. A
segunda vantagem é que alguns temas, que
andavam convenientemente esquecidos,
como mobilidade urbana, clima,
biodiversidade, lixo, energias renováveis,
água e saneamento voltarão para a pauta.

 Vamos pensar bem no que faremos em outubro  !!!  A Dilma acabou comprando os caças certos ... os dos amigos Suecos socialistas ... a Marina vai topar as usinas do Putin arriscando um novo desastre por aqui ? Vai sair para outra ? o que fará ... olhem o cara está louco para vende - las para nós ... já começou por comprar nossos frangos e bois ... . Vamos lá , queimem suas massas cinzentas , e boa sorte para todos nós !!!


                                                              

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Esse nó eleitoral precisa ser ...

... desatado com competência, e patriotismo ... ie, sem preocupações eleitoreiras . O caranguejo (Brasil atual ) precisa transformar - se em Pais !A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania que inclui o respeito aos direitos dos demais cidadãos ... assim o PSB e seus aliados estão com a palavra , aos demais cabe aguardar .Mas podemos como cidadãos interessados opinar . Somos eleitores aos quais foi apresentada uma equação eleitoral que a fatalidade desfez ! Refaze - la no momento exige respeito aos seus dados originais . Tínhamos até a fatalidade dois candidatos, hábeis articuladores, de caráter ético excelente versus uma gerentona tipo brucutu acompanhada de articuladores de pouca qualidade ética ... pelo menos é o que a realidade dos seus feitos, e malfeitos, mostra para a maioria de nós . A bem da verdade dê
-se à Dilma o desconto de ter herdado dos 8 malditos anos do seu antessessor uma herança ética maldita que tentou resolver no tapa ... não deu , assim seu desgoverno nos transformou em caranguejos !!! Agora a equação eleitoral que foi armada dava duas chances de resolver , ou tentar resolver , a encrenca : dois articuladores de caráter ético excelente ! O Eduardo tinha como vice a Marina grande patrimônio da política nacional porém belicosa (no bom sentido ) e portanto não tão adequada como o Eduardo era para o desafio brasileiro para os próximos 4 anos : articular os atores políticos que o povo eleger, e institucionais   que já compõem o Estado Brasileiro para deslanchar o Pais . Ela já foi experimentada na sua passagem pelo Senado Federal ... é uma articuladora de qualidade ética equivalente ao falecido Eduardo, mas para unir os opostos em uma tarefa conjunta que os convide à abandonar a bufunfa, e trabalhar pela Nação... sei não ! Também não sei se haverá dentro da coligacão alguém com melhores qualificacões para a tarefa... e o vice ?Já o outro , o Aécio reúne as melhores qualidades para a tarefa, e os meios mais adequados... ie base de sustentação de boa capilaridade nacional . Acontece que da escolha que fará o PSB, e seus aliados, resultará uma grade mudança nas intenções de voto atuais ( antes da tragédia ). Que se orientem pelos melhores propósitos,  é o que podemos almejar ! Mas isso vai depender da proporção entre bufunfeiros e patriotas dentro da coligação que vai tomar a decisão ... Deus nos ajude ! Até mais !

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Por falar em Micos, este do Governo atual na área da energia ...

... bate todos !A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania , então vamos em frente : o Pais está indo para o brejo ... metáfora talvez demasiado forte ... mas anda como caranguejo , ie - para os lados , para traz e para frente a fim de se esconder em tocas . Lugar preferido por caranguejos é o brejo ... assim não há metáfora melhor para caracterizar o que ocorre principalmente na nossa economia !Podem discutir ... o que é muito bom ... gargalos outros como : política fiscal , sistema eleitoral , política macro econômica , estratégia da política externa , marcos regulatórios estáveis , etc ... contudo se não consertarmos e impulsionarmos nossa matriz energética - estamos ameaçados de seguir como caranguejos na economia .E advirto que em matéria de matriz energética não se caminha a não ser com muito planejamento e trabalho impulsionado por vultuosos capitais ... ie, leva tempo e requer recursos pesados . Aqui cedo a palavra ao Raul Velloso que publicou um excelente artigo sobre o grande mico que resultou da desastrada política energética da presidentA . Mico que segundo ele ficou com as distribuidoras ... e delas passará para nos , ie ele, eu, e vocês . Segue o citado artigo para que vocês se inteirem do que foi esse mico que tem pouco a ver com a falta de chuvas ( estiagem ) e mais com incompetência mesmo :

O mico ficou com as distribuidoras

No centro da crise de energia está um
forte descompasso entre oferta e demanda,
cuja causa básica é a busca
desenfreada das menores tarifas
imagináveis, entre outros cerceamentos criados
pelo governo. No discurso oficial, o vilão é a seca
atípica. Esse quadro se repete na área de
transportes, em que as deficiências são tão ou
mais acentuadas, conforme discuto em dois livros
sobre o tema, disponíveis para download
em minha página: <raulvelloso.com.br>.
Se o governo está sempre procurando baixar as
tarifas a qualquer custo, a demanda tende a aumentar.
Na contramão, vários fatores prejudicam
a expansão da oferta: leilões pouco atrativos; concessionários
oportunistas ou estatais incapazes
que atrasam a entrega de usinas ou de linhas de
transmissão; seca; planejamento governamental
mal coordenado, com projetos de geração que
comprometem o crescimento da oferta, tornando-
o insuficiente para acompanhar o aumento da
demanda; e demora para conceder licenças ambientais
para os empreendimentos. Isso tudo faz
com que, uma hora, a oferta “normal” fique abaixo
da necessária para atender à demanda, mesmo
em situações em que o cenário hidrológico é apenas
levemente desfavorável, levando a pressões
altistas sobre os preços praticados.
Como o sistema brasileiro é fundamentalmente
movido a água, torna-se vulnerável ao
clima e a pressões do lobby ambiental. Construiu-
se, assim, um exército de termelétricas
com elevado custo de produção, que deveriam,
portanto, ser acionadas só emergencialmente.
Até 2012, as usinas térmicas geravam cerca de
10% da oferta total. Desde outubro de 2012, no
entanto, sua participação na geração de energia
aumentou para algo entre 20% e 30%, sem prazo
para retornar ao patamar anterior à crise. Por
conta disso, o custo da carga de energia consumida
no país deu um salto de R$ 2,3 bilhões por
mês, em cálculo simplificado divulgado pelo site
Ilumina. Isso implica uma conta gigante que
pode chegar a R$ 50 bilhões e que terá de ir para
o consumidor, a menos que este receba subsídios
públicos. Só que, por enquanto, a conta tem
apenas equacionamento parcial.
A pergunta central, então, é: por que, a despeito
do acionamento das termelétricas, os reservatórios
das hidrelétricas vêm caindo e estão em níveis
que se aproximam da experiência de 2001 se a seca
não tem sido tão intensa como o governo diz?
Em particular, por que não foram leiloadas, para
funcionar na base, mais termelétricas movidas a
gás ou a bagaço de cana, que apresentam menor
custo operacional? Problemas com a Petrobras,
má vontade com o setor de açúcar e álcool? Similarmente,
por que não foram feitas mais hidrelétricas
com reservatórios?
Segundo os dados apresentados pela consultoria
PSR à GloboNews em 14 de abril, o problema
não está na hidrologia. As razões para o desequilíbrio
entre oferta e demanda estão nos vários atrasos
de entregas de obras, o que, em boa medida,
se deve ao populismo tarifário, e em sérios defeitos
no planejamento do sistema, a cargo do governo.
A PSR demonstrou que o governo, ao não atualizar
parâmetros básicos do modelo de projeção
respectivo, vem subestimando de forma relevante
a necessidade de oferta adicional.
Na trilha do populismo tarifário, houve ainda a
tentativa de reduzir as tarifas em 20%, com base
na MP 579/2012, que permitiu a antecipação, em
cerca de três anos, do término de contratos de geração,
em troca de renovação da concessão. No
segmento de geração, praticamente só as empresas
estatais federais aderiram à proposta. A adesão
teria sido maior se tivesse sido negociada adequadamente
e se o momento fosse outro, sem evidências
de escassez de oferta. Na época, as geradoras
podiam vislumbrar que teriam de adquirir
energia térmica bem mais cara, para honrar os
contratos que mantinham com as distribuidoras.
Por que, então, aderir à MP 579 se o mercado
aquecido abria a oportunidade para vender a parcela
que estivesse descontratada no mercado livre?
Para piorar, confiante no sucesso da MP 579,
o governo deixou de realizar o leilão de energia
que estava programado na época da edição da
MP, que resolveria o problema da descontratação
pelo qual as distribuidoras passaram em 2013/14.
Ou seja, é má gestão por todos os lados, conjugada
com o populismo tarifário.
O governo trabalhou bem em apenas um aspecto:
eximir-se de responsabilidade pelos problemas.
A ponto de o noticiário cometer o erro
sistemático de atribuir as mazelas do processo
às distribuidoras e às geradoras. Aquelas somente
repassam, para o consumidor final, o
custo (às vezes alto) da energia que adquirem.
Já o aumento do custo de geração decorre de
um planejamento malfeito. Não cabe, portanto,
puni-las, inclusive financeiramente, pelo aumento
de custos que vem sendo observado.
Deixar a bomba explodir em seu colo implica
atribuir-lhes um risco que não deveriam assumir.
Tal política desestimularia o investimento
privado ou exigiria preços mais altos para compensar
os riscos, aumentando desnecessariamente
os custos da energia elétrica no país. l
RAUL VELLOSO
Raul Velloso é economista
Fica a certeza de que precisamos agir , desses que nos governam atualmente não espero muita coisa . Suas preocupações são outras ... e ressalto aumento de PIB ... o que atualmente é manga de colete...  não significa caminhar de verdade .Sem trabalhar nossa matriz energética ficamos caranguejos, e fim de papo . Eu não votarei nela... a criadora de micos , e você ? Até mais ! 

sábado, 9 de agosto de 2014

Em defesa de melhores padrões para a Democracia ...

... no Brasil , reiteramos que a liberdade...seu  fundamento inviolável , que exige o exercício ativo e pleno da cidadania ... foi criminosamente atingida no episódio dos perfis adulterados . Míriam, e Sardenberg, DOIS CORAJOSOS JORNALISTAS, por assumirem, face ao descalabro da governança macro econômica do governo atual, posição crítica desfavorável, foram dura, e criminosamente punidos ! O governo democrático de FHC foi claramente substituído por governo autocrático inimigo da democracia . A punição estúpida, injusta e criminosa , caiu também sobre a Nação que caminha para mais uma eleição presidencial : que vergonha !não querem que tenhamos formadores de opinião independentes com consciência critica ... que coisa lamentável ! Publico a auto defesa de Míriam, e rezo para que o episódio não caia no esquecimento em meio ao dilúvio de acontecimentos estarrecedores que chovem nesse período eleitoral .Segue o artigo de autodefesa citado :
miriamleitao@oglobo.com.br
Só no segundo momento é que pensei no fato
de que os ataques eram contra mim e meu
colega Carlos Alberto Sardenberg. Ninguém,
evidentemente, tem que concordar com o que eu
escrevo ou falo no rádio e na televisão. Há, em
qualquer democracia, um debate público, e eu gosto
de estar nele. Mas postaram mentiras, e isso pertence
ao capítulo da calúnia e difamação.
Tenho 40 anos de vida profissional e um currículo
do qual me orgulho por ter lutado por ele, minuto a
minuto. Acordo de madrugada, vou dormir tarde, estudo
diariamente, falo com pessoas diversas, apuro,
confiro dados, para que cada opinião seja baseada
em fatos. Alguns temas são áridos, mas gosto de mergulhar
neles para traduzi-los para o público.
Na primeira vez que um amigo me mostrou o perfil
cheio de ataques na Wikipédia fiquei convencida de
que era coisa de desocupados. Saber que funcionários
públicos, computadores do governo, foram usados
na Presidência da República para um trabalho
sórdido assim foi um espanto. Uma das regras mais
caras do Estado de Direito é que o grupo político que
está no governo não pode usar os recursos do Estado
contra pessoas das quais não gosta.
O início da minha vida profissional foi tumultuado
pela perseguição da ditadura. No Espírito Santo,
fui demitida de um jornal por ordem do governador
Élcio Álvares. Em Brasília, fui expulsa do gabinete
do então ministro
Shigeaki Ueki, durante
uma coletiva, porque
ele não gostava das minhas
perguntas e reportagens.
O Palácio
do Planalto não me dava
credencial porque
eu havia sido presa e
processada pela Lei de
Segurança Nacional.
Aquele governo usava
o Estado contra seus
inimigos. E eu era, sim,
inimiga do regime.
Na democracia, em
todos os governos, ouvi
reclamações de ministros
e autoridades que
eventualmente não
gostaram de comentários
ou colunas que fiz.
Mas eram reclamações
apenas, algumas me ajudaram a entender melhor
um tema; outras eram desprovidas de razão. Desta
vez, foi bem diferente; a atitude só é comparável com
a que acontece em governos autoritários.
O Planalto afirma que não tem como saber quem
foi. É ingenuidade acreditar que uma pessoa isolada,
enlouquecida, resolveu, do IP da sede do governo,
achincalhar jornalistas. A tese do regime militar
de que os excessos eram cometidos pelos “bolsões
sinceros, porém radicais” nunca fez sentido. Alguém
deu ordem para que isso fosse executado. É
uma política. Não é um caso fortuito. E o alvo não
sou eu ou o Sardenberg. Este governo desde o princípio
não soube lidar com as críticas, não entende e
não gosta da imprensa independente. Tentou-se
no início do primeiro mandato Lula reprimir os jornalistas
através de conselhos e controles. A ideia jamais
foi abandonada. Agora querem o “controle social
da mídia”, um eufemismo para suprimir a liberdade
de imprensa.
Sim, eu faço críticas à política econômica do governo
porque ela tem posto em risco avanços duramente
conquistados, tem tirado transparência dos
dados fiscais, tem um desempenho lamentável,
tem criado passivos a serem pagos nos futuros governos
e por toda a sociedade. Isso não me transforma
em inimiga. E, ainda que eu fosse, constitucionalmente
o governo não tem o direito de fazer o
que fez. É ilegal e imoral. l
À margem da lei
No princípio, eu me assustei como cidadã.
Era difícil acreditar que da Presidência da
República foram postados ataques
caluniosos a pessoas, porque na democracia
o aparato do Estado não pode ser usado
pelo governo para atingir seus supostos
adversários. A propósito: não sou adversária
do governo; sou jornalista e exerço meu
ofício de forma independente.
Pontos chave :                                      
1
Governos democráticos
não podem usar o aparato
do Estado para atacar um
cidadão
2
Presidência da República                                                
diz que não tem como
saber quem alterou perfil
de jornalistas
3
Governo não sabe lidar com
as críticas, não entende e
não gosta de imprensa livre
e independente
Casos semelhantes porém de menor gravidade não tiveram consequência alguma :
- no governo Lula o caso dos aloprados ... apenas um ai/ai /ai
-no governo Lula  o Mensalão ... o STF foi duramente criticado pelos que nada viram de anormal
- agora na Petrobras ...
-as maquiagens do Guido ... podem ter sido o estopim para as divergências da Míriam cujos artigos eu leio com frequência,e lembro serem muito bons mas, não eram tão negativos para o governo ...o que me desagradava um pouco !
EM TODOS DE ALGUMA FORMA A DILMA ROUSSEFF ESTÁ ENVOLVIDA... não sei se com responsabilidade direta .... mas está  ! Você pretende reelege la ? e o Ex- presidentO...é TOTALMENTE INOCENTE ? Fiquem em paz com suas consciências ... é o melhor que podemos fazer no momento ! Até mais !





quinta-feira, 24 de julho de 2014

O mal que se faz aos outros nos faz mal...

...porque nos torna maus ... já o bem que fazemos aos outros nos faz bem , porque nos torna bons ... já disse Dom Orione um santo da Igreja Católica fundada por um judeu . Mas os atuais que seguem esse caminho nada sabem disso . Além disso dizem bobagens a nosso respeito por serem  ignorantes além de maus . Coloco à disposição desses ignorantes da Chancelaria de Israel  os links a seguir que conduzem à uma fonte reconhecida de saber para que seu Governo aprenda e peca desculpas ao Governo Brasileiro. Osvaldo Aranha esse expoente da Diplomacia brasileira, e internacional merece respeito ... quer por sua contribuicão como a da respeitada diplomacia brasileira  .A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania , e da razão da qual não fez uso o dirigente de Israel .Sirenes zoando a todo momento criando um clima de guerra., tiraram o cara do seu juízo normal se é que algum dia o teve ... mas dando ao povo dele algum crédito devemos admitir que sim . Como o segundo link mostra por sermos seus criadores nos tempos modernos temos todo o direito se chama - los à razão . Por isso acho que ele nos deve desculpas , o que acham disso meus leitores ?... a propósito : matar criancinhas é sinal de estatura diplomática ? Até mais , e fiquem com o grande brasileiro que o cara e sua chancelaria desconhecem :
             
                                                                                                                                                             

sábado, 31 de maio de 2014

O maior inimigo a ser derrotado nas próximas eleições é sem dúvida ...

... o tempo de TV gratuito para campanhas mentirosas, e demagógicas .A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania ... o que exige um mínimo de cultura, que só pode ser  adquirida com o estudo eficiente . Não consigo ver Democracia nesse palanque eletrônico fajuto que dá aos partidos majoritários mais tempo para enganar os eleitores  ... esse é sem dúvida o maior mal a ser vencido nas próximas eleições. Os candidatos com maior presença nesse maldito palanque eletrônico devem ser rejeitados se utilizarem mal esse privilégio abominável .Vamos tratar de assuntos que interessam a todos ... vamos decidir o que nos parece o melhor a fazer por todos ... não é certamente grandes eventos internacionais de esporte ! Não vamos ficar dependendo de médicos cubanos , generais cubanos , políticos cubanos , juizes cubanos , clérigos cubanos ( será que ainda existe vivo algum ? ) , advogados cubanos , industriais cubanos, cientistas cubanos .músicos cubanos , ... e por aí afora ! É ridículo que ainda não tenhamos depois de 200 anos de independência e 20 de lulo/petismo uma universidade sequer de excelência ! Ora ... é claro, não precisamos !... o Cara é Doutor Honoris Causa de centros de excelência, em outros países , curioso que não em Cuba ... ! O pretexto para os tais palanques eleitorais seria justamente atender a necessidade de eleitores sem grande cultura ... às vezes com dificuldade de ler ... e, certamente de compreender ! Mas para ouvir besteira escrita por marketeiros de araque, pagos com o nosso dinheiro ... não dá para aceitar ! Então a educação surge como prioridade ... e o Senador Cristóvam Buarque , que pertence à base Governista, põe o dedo na ferida com excelência no seu magistral artigo que publico a seguir :
Com a palavra o Senador ,


Por essa e por outras é que afirmo  : lutando eleitoreiramente contra o '' neo- capitalismo''o lulo/petismo nos conduz na surdina para um ''neo - colonialismo ''... vamos reagir !

Quem está de acordo empunhe a bandeira, e dê
 a resposta em 03/10/2014 ...até mais !
L
AVANTE BRASIL



segunda-feira, 31 de março de 2014

O pesar que oprime o coração de muitos brasileiros ...

... foi de maneira educada apresentado em um texto saído do mais profundo do ser de um cidadão eleitor que se envergonha do que se passa no mundo político .Apresentado como Bill Cosby (pseudonimo ? ) ele enviou à um Amigo esse texto ... para o qual pedem publicação . A liberdade exige o exercício ativo e pleno da cidadania ... assim dou publicidade, nesse meu modesto blog, ao emocionante desabafo desse cidadão sufocado pelo fechamento do acesso de cidadãos comuns à expressão pública de suas idéias e opiniões . Felizmente o marco civil  da internet respeitou  de forma satisfatória a livre expressão da opinião em nosso Pais .Aproveito o ensejo para lembrar a muitos que é preciso respeitar a liberdade para preserva la ... o que ao meu ver esse texto faz com bastante qualidade .Lembro ainda que não é somente no PT que existem corruptos ... mas concordo que a prolongada permanência desse partido no poder central aliado a partidos bem contaminados pela corrupção tradicional, contra a qual curiosamente se insurgiam quando oposição, elevou à níveis astronômicos o índice de corruptos em suas fileiras ... o que decididamente clama pela redução drástica de suas bancadas em todas representações  congressuais do Pais !Vocês formarão, como sempre opiniões pessoais sobre o que ele diz, de minha parte saliento apenas que a ética do trabalho deve sempre ser acompanhada pela da caridade pois somos um Pais Cristão . Lembro ainda que a competência é fruto da educação cuja responsabilidade básica em nossa Constituição é conferida ao Estado que nesse setor é criminosamente negligente ... e isso não é somente culpa do PT ... EMBORA NESSES 14 ANOS JÁ DEVIA TER FEITO ALGO .Segue o texto sobre o qual poderia fazer outras considerações, mas fico nessas, e desejo lhe boa leitura do texto , e  reflexões com foco nas próximas eleições  :

A reeleição dos corruptos

Na internet circula um texto de autoria indicada como sendo de Bill Cosby, "Tenho 74 anos e estou cansado", onde o mesmo descreve diversos desvios comportamentais que estão sendo assumidos pelas pessoas das gerações posteriores à dele, mas que as consequências acabam sendo suportadas por todos.

Conta que nada herdou e que trabalhou duro, desde 17 anos de idade e por 50 horas semanais, para chegar onde estava e agora ouvir que tinha de distribuir suas riquezas com as pessoas que não possuem sua ética de trabalho. Que cansara de ver o governo ficar com seu dinheiro e entregá-lo de formas variadas a pessoas que tiveram preguiça de trabalhar como ele.

Diz que foi educado para ter tolerância com outras culturas, mas não entende a violência contra as mulheres praticada pelos seguidores do Islã em seus países e o assassinato de judeus e cristãos, simplesmente por não serem crentes em Alá e, mesmo assim, insistirem em declarações de que essa é a religião da paz.

Ou a permissão da construção de mesquitas e escolas madraças islâmicas - que só pregam o ódio -, em diversos países do mundo, se nenhum deles pode construir uma igreja, templo, sinagoga ou escola religiosa em países árabes, para pregar o amor e a tolerância.

Fala sobre os tóxicos dependentes, fumantes e alcoólatras que fizeram sozinhos a opção por seu estilo de vida, consumo ou vício, mas de alguma forma acabam prejudicando toda a sociedade e não assumem a responsabilidade por suas escolhas e atitudes, além de normalmente ainda culparem o governo de discriminação por seus problemas, como os tatuados e cheios de piercings, que por essas suas escolhas tornaram-se não empregáveis e reivindicam dinheiro do governo, dos impostos, pagos por quem trabalha e produz.

Que cansou, de ver atletas, artistas e políticos de todos os partidos confessarem erros inocentes, estúpidos ou da juventude, mas que na realidade pensam que seu único erro foi ser apanhado, e de pessoas que por não assumirem a responsabilidade por suas vidas e ações, culpam o governo de discriminação por seus problemas.

Alega que, por sua idade, não verá o mundo que essas pessoas estão criando, pois já está no caminho de saída e não de entrada deste, mas fica triste por seus descendentes e sugere que cada um faça sua parte, contrariando o caminho que esses péssimos governantes estão nos proporcionando, por essa ser a única chance de fazer a diferença.

Com as eleições brasileiras se aproximando, penso que realmente temos, individualmente, a chance de mudar tudo o que aí está posto, desde a corrupção generalizada,  a imunidade parlamentar, a demora generalizada do poder judiciário em julgar os processos, a aceitação  da interferência de um ex Presidente em diversos Poderes e todas as outras falcatruas que diariamente lemos nos jornais ou assistimos pelos noticiários televisivos.                              

Independentemente de sermos jovens, adultos ou idosos, negros, brancos ou amarelos, de descendência europeia, asiática, americana ou africana, se hoje aqui vivemos e criamos nossos filhos, somos todos brasileiros e é no futuro das nossas próximas gerações de brasileiros é que devemos pensar.

Nada se constrói em um país republicano como o nosso sem o envolvimento de algum dos Três Poderes, ou dos três conjuntamente, mas a total independência destes é fundamental para a sobrevivência da democracia. Entretanto, no Brasil, o Poder Executivo têm, através de nomeações ou de corrupção, interferido diretamente nos outros dois de modo a alterar totalmente muitas decisões que seriam exclusivas destes.

Nos últimos anos, o que se vê nos órgãos públicos, de todos os poderes, é a corrupção e o aumento de impostos, para custear a roubalheira generalizada e as benesses públicas para os que aí estão e buscam a reeleição ou se manter nos cargos que ocupam.

Nas próximas eleições temos uma chance única de alterarmos quadro atual, não reelegendo os corruptos.

João Bosco Leal*                   www.joaoboscoleal.com.br