Follow by Email

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Um grande entre nós ,e internacionalmente reconhecido, FHC, precisa se defender ...

... dos ataques boçais do PT, e do seu marketeiro amoral, que no seu trabalho torce os fatos sem respeitar reputações - só a dele estranhamente permanece intocada! A liberdade exige o exercício ativo, e pleno da cidadania... e FHC é um campeão . O jornal O Globo deu - lhe um pequeno, e pouco valioso espaço, para se defender das insinuações torpes do petismo alucinado face à possibilidade concreta de perder mais poder ainda do que já perdeu no primeiro turno dessas eleições de 2014 . FHC ,.dou- lhe a seguir a palavra nesse blog para que divulgue sua defesa publicada no jornal :


FHC contesta escândalos em seu governo


Em carta ao GLOBO, ex-presidente comenta coluna de Elio Gaspari: veja no link : TODOS SOLTOS,TODOS SOLTOS ATÉ HOJE

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso enviou ao GLOBO uma carta em que pede espaço para esclarecer alguns pontos da coluna de Elio Gaspari publicada na edição do último domingo do jornal, sobre escândalos ligados ao PSDB em seu governo e em outros do partido, citados pela presidente Dilma Rousseff em debate com Aécio Neves. Confira a íntegra da mensagem:
“Senhor redator, a propósito do esclarecedor artigo de Elio Gaspari “Todos soltos”, que começa a desfazer o slogan de escândalos do PSDB, desejo esclarecer:
a. Quanto ao caso SIVAN, não só que a contratação da Raytheon se deu no governo Itamar, como que ao governo nunca foi atribuído haver participado de malfeitos. A ‘prensa’ para que o processo andasse se referia à aprovação do mesmo pelo Senado, posto que o relator do caso demorava em se pronunciar. Houve inquérito, o servidor mostrou inocência (havia sido afastado das funções por mim) e, posteriormente, foi justamente nomeado embaixador na Colômbia pelo presidente Lula.
b. A “pasta rosa”, como dito no artigo, refere-se a supostos recursos de campanha destinados, antes de meu governo, a candidatos parlamentares de vários partidos; o inquérito, no caso, competia à Justiça Eleitoral, e a legislação nas eleições até1994 era diferente da atual, não sendo fácil, de serem verdadeiras as suposições, tipificar os atos como crimes eleitorais.
c. Quanto à alegada compra de votos para a reeleição, além de os acusados não serem do PSDB e terem sido objeto de inquérito no Congresso que os levou à renúncia, quanto à insinuação vaga de que teria havido envolvimento de um ministro no processo de suborno, o ministro aludido foi espontaneamente à Comissão de Justiça da Câmara e rechaçou as aleivosias. Nunca houve acusação formal ao ministro, que eu saiba.
d. No que se refere ao chamado “mensalão mineiro”, ainda sub judice, minha opinião, independentemente de endossar as acusações, foi desde o início que deveria haver apuração e julgamento. Diga-se que quando surgiu o caso eu não era mais presidente.
f. Por fim, não existe um “cartel do PSDB” de São Paulo na compra dos trens ou do metrô. Segundo o relatório técnico do Cade há acusação a empresas que formaram cartel para operar tanto em obras federais como estaduais. Provavelmente houve suborno de funcionários desses dois níveis de governo, mas não há acusação a partidos.
Ficarei grato se esta carta for publicada para assim complementar as informações do jornalista Elio Gaspari”.

O marketeiro se gaba de agir excitando o imaginário do povo ... vocês o desculpam ? ... acho que nós ,e nosso Pais, não o merecemos ... até mais !

Nenhum comentário: